[Palavra Chave] Klapausius

Solicitado por Patrícia Cedraz

black-male-the-sims

Quero ter dinheiro para nunca mais acordar com vontade de me estrangular com os meus próprios intestinos.

Eu levantei para mais um dia de trabalho. Saindo apressado, engolindo qualquer coisa pra não roncar o estômago, vestindo o uniforme da empresa, praguejando por perder o ônibus do horário. A mesma narrativa clichê de todos os dias, “não viva para trabalhar, trabalhe para viver” e todas essas parafernalhas, mas no fim fico ansiando pela sexta feira igual a todo mundo. O que é que posso fazer de diferente?

Eu quero dinheiro. Eu preciso de dinheiro.

Memes na internet, xingando muito no Twitter, textões de Facebook. A mesma merda todos os dias, aguardando o assunto do momento para omitir a minha opinião não solicitada. E nada muda efetivamente. Tapinhas nas costas daquele funcionário que eu detesto, comemoração quando atingimos a meta, fogos quando fechamos com um novo cliente – ou seja, quando convencemos uma empresa endinheirada a ganhar ainda mais dinheiro em parceria com outra empresa endinheira, por acaso, essa na qual você trabalha. E o seu salário não muda nada.

As contas precisam ser pagas. Por que precisam? Por que senão irei pra rua. E por que irei? Por que é assim que o mundo funciona.

Há um outro mundo além desse em que eu sonho todos os dias em ter dinheiro?

Eu sou o clichê ambulante que trabalha de segunda a sexta num emprego que detesta. Eu sou o clichê ambulante que reclama dos ditos políticos que votam emendas para aumentar ainda mais o próprio salário astronômico e que metem a mão no dinheiro dos nossos impostos e tributos. Eu, que sonho tanto com dinheiro, faria diferente se estivesse na mesma posição? Eu realmente sou tão íntegro quanto gosto de imaginar que eu sou?

Ninguém está olhando. É só digitar as letras certas que ninguém vai saber. Dinheiro não passa de um número; é uma contagem virtual do banco. O mesmo banco que ganha muito dinheiro prendendo o dinheiro dos outros e emprestando a juros muito alto. Uma minoria que se senta em castelos e arranha-céus enquanto o resto nada em miséria imunda.

Que narrativa mais clichê! É só dessa forma que eu consigo pensar? Não tem outra perspectiva que sou capaz de visualizar?

Todos querem dinheiro. Todos querem poder. O que é poder? Todos querem ser admirados e respeitados. Invejados. Querem mesmo? O que é uma regalia? Por que você quer ser considerado melhor que o outro? Não consegue lidar com a sua própria insignificância? Não consegue se aturar no espelho?

É só digitar um código que ninguém vai ver. Ninguém vai saber.

Eu quero muito dinheiro.

Eu só quero me sentir um ser humano…

Deseja solicitar uma palavra chave? Clique aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s