Escreva como se não houvesse amanhã

Capa de

Capa de “Mind of My Mind”, de Octavia Butler

Escrever é “sonhar tão bem a ponto de criar novas realidades”, costumo dizer isso sempre. Essa expressão entre parênteses, que costumo repetir sempre, retirei na verdade de um livro de RPG, Changeling: the Dreaming, que gosto muito; não jogo RPG faz um milhão de anos, mas jamais deixei de ler os livros, seja em casa, seja quando perambulo por alguma livraria, pois essas obras até hoje me inspiram a criar algo novo, algo diferente.

Mas por que será que tem gente que nem eu que fica nessa de escrever, escrever, escrever? Tem nada melhor pra fazer da vida não?

É que escrever é uma tentativa. Uma tentativa de se comunicar com o mundo. Escrever é uma tentativa constante de compreender o mundo ao seu redor – pois o mundo está sempre fervilhando, sempre mudando, de umas formas tão malucas e absurdas que uma vida inteira é muito pouco pra vivenciar tudo que a gente quer. Tudo de bom e tudo de ruim está acontecendo ao mesmo tempo, tudo se contorcendo, se comprimindo e se expandindo, causando maravilha e indignação, inspirando amor e fazendo explodir o ódio, urrando alegrias e sussurrando desesperos, tudo ao mesmo tempo. Como é que a gente faz pra lidar com tudo isso? A gente escreve.

A gente escreve pra tentar se comunicar. Eu mesmo aqui estou tentando expressar, do jeito que dá, algo que me acomete sempre, em quase todos os momentos em que estou desperto. Mas é difícil. Há pessoas que se comunicam bem falando, pura e simplesmente, a pessoa chega lá e fala o que lhe ocorre, o outro entende, ou não, e fim. Outros se expressam melhor seus sentimentos cantando, e dessa forma transformam seus desejos e anseios em arte. Há quem pinte, há quem faça esculturas. E há quem escreva. Usamos a escrita que aprendemos; a escrita não é exclusividade de grupo algum, uma vez que existem centenas de milhares de formas de se escrever, em um milhão de línguas, em trilhão de códigos e signos – os doutores entendidos do assunto podem me julgar, mas não acredito em “povos ágrafos” e sim em signos que, na verdade, não foram desvendados devido a uma série de preconceitos culturais e raciais; mas isso fica pra outro dia. Enquanto isso, eu escrevo de acordo com este conjunto de signos e regras que me foi ensinado. Por enquanto.

Escrever é algo inconstante, por mais que tentemos impor ordem – percebem como estes parágrafos estão se desviando do assunto, por mais que eu tente padronizá-los? Pra mim, a escrita é algo vivo, com vontade própria; o escritor não passa de um instrumento para realização de uma ideia, um pensamento sem corpo, alguma coisa que deseja se manifestar e escolheu você para se comunicar. Então você vai lá e escreve.

Escrever é uma tentativa constante de compreender si próprio. Muio além de ter de lidar com o mundo maluco ao nosso redor, temos esta missão assustadora que é encarar este mundo inteiro dentro de nós. Escrever é tentar respirar enquanto mergulha nas águas profundas que se revoltam dentro de você. Escrever é tentar desbravar o horizonte sem limites que se sacode em terremotos extraordinários dentro de você. Escrever é se jogar de olhos abertos neste fogaréu calcinante que é esta labareda que você chama de alma. Escrever é se jogar do alto da montanha mais alta do seu mundo e voar.

Eu sei muito bem que escrever não resolve todos os problemas do mundo – até porque a escrita não deve ter essa pretensão. Mas a sua escrita é capaz de salvar o mundo dentro de você. Aliás, a sua escrita talvez esteja ajudando a salvar mundos que você nem imaginar existir, pois mesmo quando você acha que está escrevendo sobre você, acredito que, na verdade, você está dialogando com os outros mundos que se encontram numa encruzilhada do reino invisível dos pensamentos. Parece doido? Então escreva.

Se jogue. Escreva. E, de alguma forma, em algum lugar, torne seus sonhos realidade.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s