[Palavra Chave] Envelhecer

Solicitado por Wagner Fester

freswota-wokbaot-5

Não importa o que aconteça, o rio nunca para.

Começou como um córrego pequenino e tímido, engatinhando seus primeiros passos aquosos no mundo. O córrego deslizava vacilante, se intimidava perante a velocidade e força dos rios maiores, mas tentava imitá-los, queria aprender o que podia, queria se tornar um rio grande e forte como eles. O córrego jamais parou, não importa o que acontecesse, não importa o que ele próprio quisesse, ele se crescia e se aprofundava, penetrava nas fissuras da terra se espalhava, se esparramava pelos caminhos do mundo e absorvia o que podia, para o bem ou para o mal, se avolumava em suas experiências, algumas muito ruins, como na vez em que foi interrompido de repente por rochas sólidas no meio do caminho, ou na vez em que foi atingido pelas costas por uma pá que cortou sua ligação com o caminho da confiança irrestrita, o córrego foi se crescendo e se aprimorando, gostaria de expressar mais certeza e classe ao se apresentar nos afluentes do mundo, pois o córrego já havia se tornado um riacho, e o riacho volumoso já borbulhava feroz feito um rio feito, apresentava falhas e cicatrizes em seus percursos e enganos cometidos pelas tentativas de avançar pelas possibilidades dos caminhos da terra, buscava aprender o que podia, mesmo com os seus piores erros, o rio se acumulava de possíveis arrependimentos, mas sabia que teria feito tudo de novo, se pudesse voltar atrás, pois lá trás fez o melhor que podia naquele momento para avançar para frente, não há outro caminho senão o dá frente, não há como o rio correr para trás, deve seguir apenas para frente, e o rio se esforça para se lembrar, nas suas águas furiosas pelos ressentimentos passados, buscava se lembrar do orgulho que sentiu ao superar os primeiros desafios do seu percurso, ao conseguir contornar as rochas sólidas no meio do caminho, ao usar a esperteza ainda imatura para se esquivar dos buracos que o tentaram tragar para o vazio, o rio sabe que cometeu enganos, só que o rio não se arrepende, apesar dos rancores e mágoas que se avolumaram em lágrimas, o rio não deve jamais amaldiçoar suas escolhas, pois o rio deve andar para frente, somente para frente, não há como parar, não há como deter, o rio atravessou muitas passagens e eras, mas é só o início, é apenas o início de uma longa jornada.

Não importa o que você faça ou queira, o rio jamais irá parar. Sempre para frente, sempre olhando para frente.

Deseja solicitar uma palavra chave? Clique aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s